Fontes alternativas

As pessoas falam muito sobre energia renovável e limpa e sobre amplos investimentos em geração de energia eólica, solar ou de marés. Mas qual o impacto que a ampliação dessas matrizes causaria ao meio-ambiente? Podemos realmente dizer que canalizar os ventos da costa do Nordeste não causaria problema nenhum no sertão, por exemplo?

Até recentemente pensava-se que hidrelétricas eram limpas e tinham impacto ambiental irrisório. Eu temo que essas fontes ditas “alternativas” sejam um canto da sereia semelhante. Importantes, sim; mais limpas que as atuais, sem dúvida. Mas que não se caia no engano de achar que o impacto seria nulo.

A Humanidade é uma força geológica. Nada do que façamos tem impacto nulo no resto do planeta. Reflitam sobre isso.

Tags:

2 Respostas to “Fontes alternativas”

  1. Felipe Melo Says:

    As energias renováveis trazem diversos impactos ao meio ambiente, mas que são muito menores que a geração de energia por queima de carvão, gás, gasolina, etc. Ou seja: não são apenas mais limpas, são MUITO mais limpas que as atuais. A substituição da matriz energética baseada em conbustíveis fósseis/ vegetal por quaisquer das fontes citadas traria redução de impacto tão grande que poderia se dizer que tal impacto seria “quase nulo” se comparado ao atual.

    Por serem diversos, obviamente os impactos não são nulos, longe disso. Energia solar e eólica, na maioria dos casos, utilizam baterias danosas ao meio ambiente se não descartadas corretamente. Hidrelétricas alagam áreas enormes que emitem gases que contribuem para o efeito estufa e nas nucleares, o descarte do material radioativo ainda é um problema. Mas o ponto que queria destacar é que a elergia eólica não “canaliza” o vento, apenas se utiliza de uma rota natural do mesmo.

    Porém, um ponto fundamental a ser considerado é o impacto econômico. Todas as formas de geração de energia são pensados por este aspecto e não há redução de impacto ambiental que faça os “sponsors” mudarem de ideia… a menos que seja mais $ustentável…

  2. Daniel Says:

    Felipe,

    É claro que os impactos ambientais imediatos são muito menores no caso das eólicas. São os impactos menos óbvios que me preocupam. Veja o caso das hidrelétricas: não tanto tempo atrás eu aprendi na escola que o potencial hídrico era 100% limpo. Hoje sabemos que não apenas há impactos na biodiversidade do local como também toneladas de carbono são emitidas pela degradação da massa orgânica alagada.

    No caso da energia eólica, quando digo que a energia do vento é canalizada é isso mesmo: uma parte do vento que deveria estar indo para algum lugar é coletada pelas turbinas e por lá fica. Qual impacto isso gera? Alguém já calculou? Onde estão as pesquisas sobre isso? O que aconteceria se (por exemplo) os ventos frios do sul chegassem mais fracos no sudeste; ou se umidade do mar na Borborema não penetrasse o tanto que poderia no sertão? Aliás, isso é uma preocupação válida, ou infundada?

    A resposta para todas essas perguntas é um sonoro “ninguém sabe ainda”; e é isso que me preocupa quando vejo tantas certezas sendo jogadas por políticos e lobbystas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: