Os Bárbaros estão nos Portões, Redux

Minha grande amiga Carolina Vigna-Maru recentemente postou sobre os impasses de ser ateu num país eminentemente religioso como o Brasil. Confesso que nunca tive realmente problemas (até agora) comigo em pessoa; mas há diversas situações que me aborrecem. Nenhuma delas (novamente, atá agora) mais do que a insistência de certas denominações cristãs em apresentar o Criacionismo como uma opção científica viável — ou mais insidioso ainda, “complementar”, “mais plural” — à Teoria da Evolução.

Lembrei então de um post que escrevi no Velho Telhado de Vidro em janeiro de 2008 sobre a participação da então Ministra do Meio Ambiente Marina Silva no 3° Simpósio Criacionista da Igreja Adventista e a defesa que ela fez desta tese. Embora isso tenha ocorrido há muito tempo, é um dado importante para levarmos em conta ano que vem, caso a ex-Ministra realmente se candidate à presidência.

Quero deixar claro: gostei muito da atuação de Marina Silva como ministra do Meio Ambiente. Lamento que ela não teve o espaço necessário e que era praticamente uma pregadora no deserto quando fez parte do governo. De fato, se ela confirmar sua candidatura presidencial ano que vem, será uma opção interessante à mesmice PT-PSDB.

Só que não há como deixar de levar em conta o que ela diz nesta entrevista, em especial a partir de 4’28”; retirado do site Adventista É o que Há.

EDIT

Marina Silva sai do PT. Vai se filiar ao PV? Aguardemos as cenas dos próximos capítulos!

Abaixo reproduzo o post do meu blog antigo.

* * *

Leio com preocupação sobre a participação da ministra do Meio-Ambiente Marina Silva no 3º Simpósio Criacionista da Igreja Adventista. Claro está que ela pode professar a crença que bem entender (ela é da Assembléia de Deus); mas ao ser convidada para o Simpósio na condição de Ministra de Estado, e ao declarar que não vê prejuízo em ensinar “os dois lados da questão” – ou seja, a Evolução e o Criacionismo – nas escolas, ela está perigosamente emprestando legitimidade a essa estapafúrdia idéia do Design Inteligente.

Querem os Adventistas, assim como muitos outros Evangélicos (e arriscaria dizer, católicos) que o Design Inteligente seja aceito nas escolas como uma “teoria alternativa” para explicar a diversidade de espécies no planeta. Dizem eles que a Evolução “não é uma Lei, é apenas mais uma teoria”, sem saber, ou ignorando de propósito as toneladas de evidências a favor de Darwin coletadas nos últimos 150 anos. Para não dizer, o Design Inteligente não tem nada de científico: apóiam-se em falácias muito velhas, em erros conceituais grosseiros, e em um geral incompreensão do que seja biologia, geologia, termodinâmica e outras áreas. Pior, é uma tentativa velada de promover a sua versão particular de cristianismo nas escolas, muito embora o tal Designer Inteligente nunca seja explicitamente nomeado. Por tudo o que se sabe, poderia ser o Monstro de Espaguete Voador…

Os bárbaros já chegaram aos portões, minha gente. Kevin Trudeau, RR Soares, Silas Malafaia, Garotinho e Rosinha, Criacionistas; todos eles querem um pedaço do que a Revolução Científica levou 300 anos para construir. Mas no que depender de mim não passarão!

Enfim, quem quiser acompanhar a entrevista da Ministra Marina Silva na íntegra, veja este site:

http://eoqha.net/criacionismo/111-entrevista-com-a-ministra-do-meio-ambiente-marina-silva/

Aqui eu destaco alguns pontos que achei mais interessantes:

Repórter Adventista: A senhora se considera criacionista?

MS: É impossível crer em Deus sem crer que Ele criou todas as coisas (…) A Fé é justamente isso, nós crermos mesmo sem entendermos (…) Acredito que Deus é o Criador de todas as coisas, que tem um Projeto, e que as coisas não acontecem por acaso. Existe um Projeto Inteligente, da Inteligência Divina que governa todas as coisas.

Repórter Adventista: Que importância a senhora atribui [ao 3o Simpósio Criacionista e Mídia], que buscam discutir alguns elementos, alguns pontos, digamos, relacionados ao conhecimento científico que também pode ser atribuído ao Criacionismo?

MS: Olha, a Ciência está presente na Bíblia como um dos dons do nosso Criador. A Ciência é a forma, nesse plano terreno, de nós buscarmos a verdade. O problema é que a verdade é um processo cumulativo. E Deus revela essa verdade em parte, em enigmas, por espelho (risos) e às vezes ela aparece um pouco distorcida. Mas acontece que no espaço de Fé a Ciência tem todo acolhimento, e eu gostaria muito que no espaço científico houvesse o acolhimento para a Fé que a Fé dá à Ciência.

RA: (…) A senhora tem filhos que estudam em colégios adventistas (…) A senhora acredita que o fato desses alunos receberem esta visão diferenciada e um pouco mais plural a respeito da origem da vida – digo ‘plural’ porque nessas insituições são ensinados não apenas o Criacionismo, mas também o Evolucionismo – a senhora acha um demérito, isso, ou que esses alunos estariam em desvantagem em relação aos outros?

MS: Em primeiro lugar, Ciência se faz pela multiplicidade do olhar. Mesmo que você tenha uma visão Criacionista, se você coloca claramente para as pessoas que existe uma outra visão, que é a visão do Evolucionismo, para que as pessoas tenham uma liberdade de escolha do caminho que querem seguir não vejo nenhum demérito nisso. Até porque a Bíblia diz que nós devemos olhar de tudo e reter o bem (…) Quando as pessoas têm acesso a ambas as escolhas, não se pode dizer de maneira nenhuma que estão com o conhecimento limitado. Só estão tendo as duas visões.

Tags: , , ,

9 Respostas to “Os Bárbaros estão nos Portões, Redux”

  1. Marina não-Salva | Carolina Vigna-Maru Says:

    […] “Eu comemorei a possível filiação da Marina Silva ao PV e a também possível candidatura à Presi…“ […]

  2. Luiz Ricon Says:

    Daniel,
    Até onde eu sei, o Vaticano não contrapõe criacionismo e evolucionismo, aceitando as ideias de Darwin e demonstrando que essa onda criacionista (e obscurantista) é capitaneada por interesses políticos e econômicos de outras denominações cristãs (e não católicas!). Veja este texto publicado no UOL:

    “O Vaticano disse nesta terça-feira que a teoria da evolução é compatível com a Bíblia, mas não planeja um pedido de desculpas póstumo a Charles Darwin pela fria recepção dada a ele há 150 anos. O arcebispo Gianfranco Ravasi, o ministro da Cultura do Vaticano, deu a declaração durante o anúncio de uma conferência de cientistas, teólogos e filósofos que acontecerá em Roma em março de 2009, marcando os 150 anos da publicação da obra A Origem das Espécies de Darwin.

    “Igrejas cristãs são há muito tempo hostis a Darwin, pois sua teoria conflitava com a acepção bíblica da criação. …

    “O papa Pio 12 descreveu a evolução como uma abordagem válida do desenvolvimento humano em 1950 e o papa João Paulo II reiterou o fato em 1996. Mas Ravasi disse que o Vaticano não tinha a intenção de se desculpar por sua visão negativa anterior. ‘Talvez devêssemos abandonar a idéia de emitir pedidos de desculpas como se a história fosse um tribunal que está eternamente em sessão’, disse, acrescentando que as teorias de Darwin ‘nunca foram condenadas pela Igreja Católica e nem seu livro havia sido banido’. …

    “A Igreja Católica não interpreta a acepção do Gênesis literalmente, dizendo que ela é uma alegoria para a maneira na qual Deus criou o mundo. Alguns outros cristãos, na maioria protestantes nos Estados Unidos, lêem o Gênesis literalmente e protestam contra o fato de a evolução ser ensinada em aulas de biologia em colégios públicos.”

    Fica o comentário para percebermos mais claramente contra quem exatamente se deve cerrar filerias…

  3. Daniel Says:

    Eu concordo que devemos manter o foco, Ricon, mas há proponentes e proponentes do Design Inteligente. Os mais sutis se disfarçam, dizendo que querem apenas inserir o ensino religioso (ainda que facultativo e não-denominacional) em escolas públicas. Diriam esses que a Evolução foi discreta e gentilmente guiada pela mão do Criador e que, portanto, não é uma visão conflitante com o Darwinismo.

    Só que também é discreta e gentilmente errada, do ponto de vista científico, por supérflua.

    Agora, não me entenda mal: tive criação Luterana e meus dois irmãos são católicos praticantes. Não tenho nada, absolutamente nada contra crenças e expressões individuais de fé. Acho mesmo que algumas céticos exageram em sua luta pelo Laicismo (qualquer hora escrevo sobre isso). Mas não posso deixar de condenar iniciativas mais sutis como a recente proposta do Vaticano que ora está sendo apreciada no Congresso só porque há posturas mais óbvias e agressivas vindas do front Neo-Pentecostal.

  4. Luiz Ricon Says:

    São coisas diferentes… batalhas diferentes.
    O ensino religioso proposto pelo Vaticano e assinado pelo presidente Lula pretende ser mais focado em filosofia, valores, ética religiosa etc.
    Só que o ‘pretende’ é muito volúvel neste país…
    Pessoalmente, sou totalmente contrário a ensino religioso em escola pública. Acho que quem quer ensino religioso procura escola religiosa.
    Ponto.
    Ao mesmo tempo, acredito que uma Educação que proponha outros valores que não os do consumo hedonista individualista e o culto à celebridade anda fazendo falta no mundo…
    Entendo que o caminho é a formação para a CIDADANIA, mas veja que isso não é necessariamente contrário à formação religiosa.
    Acredito que a religião é parte da vida, um impulso inescapável do ser humano e um importante elemento para se entender a si e ao mundo.
    Alijar a religião abre trincheiras, deixando um espaço cada vez maior para que ela seja apenas uma forma de manipulação e não de crescimento interior.
    Mas isso é papo para muitas horas de debete…
    Do outro lado, é preciso diferenciar o que é ateu do que é ‘ateísta’, aquele que acredita piamente que a religião vai ser sempre um atraso de vida. Para esses, eu reservo o mesmo desprezo que dedico aos ‘lavadores de dízimo’ que existem aos borbotões por aí. São só dois lados da mesma moeda suja e mal lavada… :-)

  5. Daniel Says:

    Ricon, são batalhas diferentes? Bem, sim, mas a investida do Vaticano foi ampla o suficiente para refletir no debate sobre Design Inteligente. E como você bem apontou, aqui no Brasil as coisas malfeitas sempre abrem brechas para outras irregularidades.

    Também discordo um pouco a respeito da diferença entre ateus e ateístas que você coloca. Há os mais ácidos, claro, cujas posturas eu não necessariamente concordo o tempo todo e cujo tom certamente poderia ser menos agressivo. Pega-se mais moscas com mel do que com vinagre, como se diz. Mas há épocas para maior compreensão mútua, e há épocas para os buldogues. Eu lamento que Carl Sagan tenha partido e que o discurso Secular tenha recrudescido desde então. Acho correto remover os crucifixos das cortes e demais espaços do poder público, bem como de citações religiosas do dinheiro e da Constituição (por mais que considere que ainda não estamos maduros o bastante para ter essa discussão). Por outro lado, acho um tremendo exagero supor que feriados nacionais como Carnaval, Páscoa e Natal precisem ser eliminados.

    Seja como for, acredito firmemente na liberdade de culto e de expressão de sentimento religioso individual. Por isso me oponho a qualquer iniciativa de forçar tais sentimentos ao resto da população. O Laicismo, aliás, propõe liberdade DA religião, ou seja, religião alguma influenciará as políticas públicas; e não meramente liberdade DE religião, o qual é um direito humano básico.

    Nunca apoiei, nem nunca apoiarei qualquer iniciativa que proponha impedir as pessoas de professarem tal ou qual crença, nem sequer de pautarem suas intenções de voto e visões de mundo pelo que sacerdotes e autoridades clericais sugerem. Só não quero ser forçado a subscrever à uma crença em particular ;-)

  6. Luiz Ricon Says:

    Sigo alugando um espacinho embaixo do teu telhado, se me permite…

    pela ordem: o Vaticano não prima pela delicadeza e nem pelo senso de oportunidade. E ia ser agora, em plena era Ratzinger que isso ia acontecer… :-)

    Mas a gente tem sempre que refletir sobre a quem estamos beneficiando indiretamente com nossas ações. O inimigo do meu inimigo nem sempre é meu amigo.

    Retirar cruzes das cortes não atende apenas a pleitos dos que defendem o estado leigo, mas também aos que professam fés que não adoram símbolos. Daí despe-se um santo para cobrir outros tantos, sendo que alguns deles são comprovadamente do pau-oco…

    É um mundo complicado esse nosso, companheiro… o negócio é seguir no bom combate!

  7. Daniel Says:

    Ricon, o Telhado está aí pra isso mesmo e a sua contribuição muito o enriquece! Por favor, apareça sempre!

    O negócio é que não dá para fazer muitas concessões nos espaços públicos para religião alguma, especialmente as que já possuem bancadas fortes no Congresso e nas Câmaras municipais (caso dos Evangélicos) e um enorme poder tal como o Vaticano. Que, devemos lembrar, está se valendo de seu status de Estado soberando para conduzir negociações (ouso dizer ingerências) sobre como o Brasil deveria conduzir seus assuntos civis.

    O caso dos crucifixos pode parecer uma simples questão de costume herdado desde longe. Há quem diga que hoje seria um debate praticamente nulo, visto que pouca diferença prática faz.

    O significado de retirar os crucifixos é muito mais simbólico do que prático, sou o primeiro a reconhecer. Mas é um simbolismo necessário, para reafirmar que o país quer ser, sim, um Estado laico. Idem para as referências ao Divino no caput da Constituição e no dinheiro.

    Sou o primeiro a admitir, entretanto, que não adianta rigorosamente nada retirar crucifixos dos tribunais enquanto a mentalidade provinciana de certos juízes e advogados persistir como está.

  8. Warrant Says:

    Lá vamos nós de novo perdendo o foco:TEORIA CIENTÍFICA EXPLICA OS FATOS ATRAVÉS DE EVIDÊNCIAS E PESQUISAS executadas p+elos CIENTISTAS QUE NÃO “DÃO ” opiniões mas sim Estruturam Metodologias e Comprovam seus Resultados, se existe a Fraude é resultado do juízo de valor deste e o mesmo é execrado publicamente, na Superstição Delirante Esquizofrênica religiosa o juízo de valor é que predomina e é um Crime contra a Humanidade porque prejudica TUDO E A TODOS.
    No Brasil, esta Insanidade é Norma devido principalmente às Mulheres que mais se submetem às Ordens Nazistas-Supersticiosas e Propagam sem cessar a Discriminação, Preconceito,Homofrobia, Racismo, Sexismo , Machismo e a Ignorância como algo Válido e Reconhecido.
    De uma Dilma que MENTE num Currículo LATTES vamos em direção ao Fundo do Poço com uma Marina Criacionista.
    Porque somos o melhor Lugar do Mundo para se viver!

  9. Daniel Says:

    … Warrant, eu não sei se entendi o seu primeiro parágrafo, então vou me concentrar no final: realmente, a Dilma mentir no Currículo Lattes foi o fim da picada. Eu já não estava muito disposto a votar nela e depois dessa tornou-se impossível. Marina seria uma opção interessante, mas quero ver o que ela tem a dizer sobre as questões aqui expostas primeiro. No PSDB eu não voto.

    2010 vai ser uma lenha…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: